As pesquisas sobre educação no Brasil indicam que a matemática tem sido uma pedra no sapato dos estudantes.  Isso porque eles não conseguem ver aplicabilidade no dia-a-dia.  O sistema educacional está em falta cada vez mais com os estudantes, e isso se explica pela falta de perfis STEM (sigla em inglês para ciência, tecnologia, engenharia e matemática).

Os jovens precisam ver alguma utilidade nos conteúdos que são ensinados com o uso da matemática: ter habilidade para diferenciar uma boa aplicação financeira ou o ceticismo suficiente para questionar as estatísticas divulgadas pelo Governo. A falta de motivação é uma das grandes tragédias da matemática, segundo Wolfran, um físico que ficou conhecido por apostar no fim dos cálculos à mão.

Para Wolfram “80% do que se aprende nas aulas de matemática não serve para nada”. É dele a afirmação de que "há alguns casos em que é importante fazer cálculos à mão, mas estas são pequenas frações de casos. O resto do tempo você deve assumir que os alunos devem usar um computador como todos fazem no mundo real. A matemática escolar está muito desconectada da matemática usada para resolver problemas no mundo real". Em 2009, ele falou sobre reforma educacional na Conferência TEDx, no Parlamento da União Europeia e novamente no TED Global 2010, onde argumentou que "as matemáticas deveriam ser mais práticas e mais conceituais, mas menos mecânicas" e que "Cálculo é a maquinaria da matemática - um meio para um fim."

Por também acreditar nisso, o Estúdio Par ou Ímpar criou dois jogos - um digital (LEGAUSS) e outro físico (MAIS OU MENOS) - que trabalham a aritmética básica de um jeito bem divertido e dinâmico. É a matemática tratada de uma forma mais atraente e aplicável ao cotidiano. Que tal experimentá-los? Faça o teste. Com eles calcular nunca foi tão divertido!

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

https://brasil.elpais.com/brasil/2017/10/30/economia/1509378342_617037.html?id_externo_rsoc=FB_CC, acesso em nov.2017.

BURTON, David M. ELEMENTARY NUMBER THEORY. Revised Printing University of New Hampshire Allyn and Bacon, Inc. Boston•London•Sydney•Toronto, 1980.

VYGOTSKY. Lev Semenovitch. A formação da mente. São Paulo: Martins Fontes, 1984.

 

Possui três dimensões de aprendizagem:

  1. Aprendizagem Emocional
  2. Design
  3. Conteúdo

Possui seis princípios básicos:

  • Bem-estar e inteligência emocional
  • Pensamento crítico
  • Complexidades
  • Metodologia
  • Design e inovação
  • Tecnologia e ferramentas inteligentes

Possui currículo baseado no seguinte sistema matemático:

x = jogos + recursos pedagógicos da rede pública / currículo

Onde: x = Q2L

Apresenta cinco palavras-chaves para aprendizagem:

  • Sistema do pensamento.
  • Design do jogo.
  • Recursos para desenvolver a inteligência.
  • Produção significativa.
  • Brincadeiras.

Quer saber a resposta?

Visite o site http://www.q2l.org/ e descubra isso e muito mais.